GeGeGe no Kitarō Wiki
Advertisement

"Memórias de Yōka" é o primeiro episódio da sexta adaptação em anime de GeGeGe no Kitarō. Foi exibido em 12 de agosto de 2018.

Elenco

Principal
Recorrente
Convidado
  • Gara Takashima como Toshiko Sawada
  • Megumi Urawa como Kawauso
  • Shunsuke Kanie como Capataz
  • Fukushi Ochiai como Operário
  • Chiharu Sassa como Operário
  • Kōichi Gomi como Operário

Trama

Mana e sua mãe vão para Chiba visitar a sua tia-avô Toshiko, que está no hospital depois de sofrer um desmaio. Na viagem, Junko explica a Mana que Toshiko sempre foi a "ovelha-negra" da família mas ainda assim se dava bem com a tia. No hospital, Toshiko não expressa alegria com a visita, repreendendo Mana quando ela não lhe dá uma resposta clara sobre seus estudos, no entanto, Junko insiste em ajudá-la e diz que lhe trará suas roupas de casa. Toshiko pede para que elas cuidem das suas flores.

As flores no jardim de Toshiko chamam a atenção de Mana, que não encontra nenhuma referência que identifique a espécie. Junko, que também desconhece o tipo das flores, diz que elas costumam a crescer no obon. Ao limpar as gavetas, ela encontra uma foto antiga de Toshiko e seu namorado, Sōjiro, quando jovens. Ela conta que Sōjiro prometeu se casar com sua tia, mas um dia, desapareceu de repente, dando esperança a Toshiko da sua volta, o que nunca aconteceu. Junko supõe que o seu sumiço poderia ter alguma relação com a Guerra do Pacífico, que teve ínicio em 1942. Kitarō e Medama-Oyaji (que estavam procurando alguma informação sobre Nanashi) aparecem na casa de Toshiko com Neko-Musume depois que vêem as fotos das flores que Mana mandou para ela. Medama-Oyaji explica que as flores são "Yōka" e florescem da atividade yōkai ou poder espiritual. Kitarō não sente nenhuma presença maligna e observa que elas podem ter vindo do sul. Eles marcam para a manhã seguinte uma viagem e aceitam levar Mana. No dia seguinte, eles embarcam no Barco Ostra dirigido por Kawauso e acompanhados com Nezumi-Otoko.

Eles vão para muitas ilhas que com Yōka florescendo mas não encontram a fonte, até chegarem a uma ilha da Nova Guiné. Mana vê uma sepultura com escritas em japonês. Medama-Oyaji diz que era uma homenagem aos soldados japoneses que morreram na Guerra do Pacífico. Ele e Kitarō explicam que, no passado, o Japão invadiu e lutou contra países que hoje tem como aliados. Oyaji lamenta que a memória da guerra esteja sendo perdida. Eles encontram uma empresa florestal japonesa. O capataz entra em pânico quando é perguntado se viu Yōka na floresta e explica que ouve sons aterrorizantes todas as noites desde que encontraram as flores. À noite, eles acampam próximo da floresta. Mana entra na selva para urinar, quando ouve passos e sons de aviões, fazendo os outros acreditarem que é um ataque aéreo, mas rapidamente percebendo que é apenas o som. O capataz e os operários se apavoram e um deles sugere que é a maldição dos Tubuans, revelando que eles tentaram perturbar a sua árvore sagrada. Neko-Musume alerta a Kitarō que ela não encontrou Mana, que está correndo pela selva enquanto ouve o sons ensurdecedores. Ela tropeça e ouve passos. O barulho começa a diminur e ela olha para as pegadas que a seguem (três pequenos seres em um galho estão os observando) e acredita que é Beto-Beto-san que está a seguindo. Ela percebe que não é Beto-Beto-san pois as pegadas cotinuam na sua cola, fazendo-a suspeitar o espírito das pegadas quer que ela o siga para algum lugar.

Ela o segue e encontra um campo cheio de Yōka em torno de uma enorme árvore. Kitarō chega com Neko-Musume e vê que o lugar é a fonte das Yōka. Eles retiram a lona que cobre as raízes da árvore e encontram as ossadas dos soldados japoneses. O capataz revela que quando os encontraram, a empresa sugeriu que os tirassem do caminho pela necessidade de exportar a madeira. Medama-Oyaji afirma que, por pena, os Tubuan tentaram protegeram as ossadas usando os sons da guerra. Mana agradece aos Tubuan e eles desaparecem. Kitarō vê que o poder que criou as Yōka vem da carta selada de um dos soldados. Mana vê o nome de sua tia-avó escrito nele, e que o remetende é Sōjiro, percebendo que ele é o soldado morto. Medama-Oyaji acredita que o sentimento de Sōjiro, que morreu antes de dizer algo, é o que levou Yōka a nascer e se deslocar para o Japão, por sentir que o local onde estava enterrado seria perdido. Mana reza e entende que muitas pessoas realmente lutaram e morreram no local.

Eles saem e Mana leva a carta para sua tia-avó ler. A carta explica que os pais de Sōjiro não permitiam o casamento por serem rigorosos com a linhagem. Eles o alistaram no exército por desobedecê-los e, antes que ele pudesse dizer a ela, foi enviado para um campo de batalha muito distante, a prometer voltar. Toshiko derrama uma lágrima e acredita que ele realmente voltou, tendo um breve momento de seu eu mais jovem vendo Sōjiro. Mana então decide pesquisar sobre a Guerra do Pacífico, indo a bibliotecas e visitando aqueles que se lembram dela. Ela lê seu relatório para sua classe, dizendo que eles não podem e nunca devem se esquecer sobre a guerra.

Personagens

Família Kitarō:

Vizinhos yōkai:

Humanos:

Yōkai da semana:

  • Yōka (única aparição)

Outros

Trivialidades

  • É o primeiro episódio do anime de 2018 a ter a guerra como tema central.

Navegação

{

Advertisement