FANDOM


"Dai-Kaijū" (大海獣) é o décimo capítulo da serialização de GeGeGe no Kitarō publicada na Shōnen Magazine da Kodansha.

Trama

Um explorador japonês volta da Nova Guiné com fotos de um Dai-Kaijū. É descoberto que é um Zeuglodon, um ancestral antigo da baleia que de alguma forma vive há milhões de anos. Um jovem cientista chamado Shūichi Yamada teoriza que o sangue do Dai-Kaijū deve conter o segredo da imortalidade. O cientista chefe do centro de pesquisa de Yamada organiza uma equipe para viajar para a Nova Guiné e obter uma amostra do sangue do Dai-Kaijū.

Yamada é escolhido para a expedição, mas quase se recusa a ir ao saber que Kitarō também foi convidado. Ele acredita que yōkai e ciência não podem coexistir, mas o cientista-chefe o convence a ir. No dia seguinte, depois que Yamada e Kitarō chegam ao aeroporto, a irmã de Yamada, Keiko, tenta dar a ele um amuleto de boa sorte. Acreditando apenas na ciência, Yamada nega rudemente o amuleto, mas Kitarō promete dar a ele por ela. Depois que o avião decola, Kitarō entrega o amuleto a Yamada, mas Yamada nega novamente, desta vez se recusando a segurar qualquer coisa que Kitarō tenha encostado. Kitarō decide se apossar do amuleto.

A equipe chega à Nova Guiné e procura o local em que o Dai-Kaijū foi fotografado. Depois de um mês, eles encontram o local e montam um acampamento. Os dois membros mais jovens, Yamada e Kitarō, são enviados para pegar água, com Yamada reclamando o tempo todo. Enquanto estão fora, o Dai-Kaijū chega e ataca o acampamento. O líder da equipe dispara com uma seringa-arpão para coletar a amostra de sangue. Enfurecendo o monstro que destrói o local.

Yamada e Kitarō chegam de volta ao acampamento para encontrar todos, exceto o líder da equipe, mortos. Com seu último suspiro, o líder da equipe entrega a amostra a Kitarō, fazendo-o prometer que levará a amostra para o Japão com segurança. Yamada quer toda a glória de recuperar a amostra para si mesmo, então ele pressiona Kitarō para confiar a ele, mas Kitarō se recusa por causa do desejo do líder da equipe. Eles são subitamente atacados pelos nativos da ilha e Kitarō é atingido por uma flecha envenenada durante sua fuga. Yamada aproveita a oportunidade e polvilha Kitarō com pó de salamandra. Yamada pega a amostra e foge ao som de tambores tribais, deixando Kitarō morrer.

Depois de um mês vagando pela selva, Yamada finalmente chega à costa e espera outros três meses para que um navio passe. Pouco depois de chamar a atenção do navio com um incêndio, Yamada é surpreendido por Kitarō, que agora em condição lazarenta graças à mistura do veneno com o pó de salamandra. Yamada implora pelo perdão de Kitarō e oferece a amostra de volta, mas Kitarō decide apenas esquecer do que ocorreu.

Embora Yamada garanta que Kitarō receba tratamento médico no navio, ele decide tentar mata-lo, temendo que Kitarō conte a todos o que ele fez na ilha. Ele teoriza que misturar o sangue Dai-Kaijū com o sangue yōkai de Kitarō pode ser fatal, e então ele injeta um pouco na corrente sanguínea de Kitarō afirmando se tratar de um antídoto para o veneno. Alguns dias depois, Kitarō ainda está vivo, mas se sentindo pior. Ele tenta sair da sala, mas seu braço se solta quando puxa a maçaneta da porta, revelando um braço monstruoso e peludo por baixo. Também crescem pelos pelo seu rosto. Yamada tenta convencer o capitão a eliminar Kitarō, mas Kitarō pula no oceano, fazendo Yamada imaginar que ele cometeu suicídio. O navio se aproxima do Japão enquanto Kitarō nada no oceano, agora totalmente transformado em um Dai-Kaijū.

No retorno, Yamada é recebido como um herói, sendo parabenizado pelo cientista chefe. Ele é abordado por Medama-Oyaji e Nezumi-Otoko perguntando sobre Kitarō. Yamada entra em pânico, diz que ele morreu e se desculpa. Logo, chegam relatos de um monstro marinho gigante nadando em direção ao Japão. Yamada logo nota que Kitarō está atrás para se vingar e engana o governo a usar seu Mecha Dai-Kaijū para combatê-lo. Durante a batalha, Kitarō salva a mãe de Yamada e Keiko de um prédio em queda e foge para uma ilha próxima. Não querendo prejudicar sua família, Yamada permite que ele escape, mas é criticado pelo governo pelos altos custos do Mecha Dai-Kaijū. No entanto, outra chance aparece, ele parte para a ilha para matar Kitarō e salvar sua família antes que a ilha seja bombardeada pela força aérea. Kitarō vence a segunda batalha, mas salva Yamada de se afogar. Depois que Kitarō salva Yamada e sua família do bombardeio atômico, escondendo-os na boca e nadando para longe, sua mãe e Keiko o convencem de que ele estava errado sobre Kitarō o tempo todo.

Yamada então começa a trabalhar estudando o sangue do Dai-Kaijū com o pó de salamandra, a fim de criar um antídoto para Kitarō voltar ao normal. No entanto, os militares decidem destruir o Dai-Kaijū com torpedos. Embora Yamada consiga embarcar no navio que transporta o Dai-Kaijū, ele é incapaz de parar os torpedos. Amaldiçoando seu próprio ego por causar tudo, Yamada despeja o antídoto no oceano, sem saber que ele entrou nas feridas de Kitarō e devolveu seus poderes a ele. Kitarō consegue convocar Medama-Oyaji e Nezumi-Otoko, e os dois trabalham com Yamada para levar Kitarō em segurança de modo que Yamada possa desenvolver um novo antídoto para correção completa Kitarō. Com Kitarō de volta ao normal, Yamada pede desculpas por todos os problemas que ele causou.

Personagens

Versões

Mangá

Anime

Mídia#TítuloExibição
1ª Série05"Dai-Kaijū: Parte 1"31 de janeiro de 1968
1ª Série06"Dai-Kaijū: Parte 2"07 de fevereiro de 1968
3ª Série67"O Dai-Kaijū da Selva"21 de fevereiro de 1985
3ª Série68"O Furioso Contra-Ataque do Dai-Kaijū"28 de fevereiro de 1985

Filme

  • GeGeGe no Kitarō (mesclagem das duas partes do episódio "Dai-Kaijū") - lançado em 21 de julho de 1968.
  • Dai-Kaijū - lançado em 6 de julho de 1998.

Trivialidades

Navegação

v  d  e
Capítulos de GeGeGe no Kitarō publicados na Shōnen Magazine
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.