FANDOM


Hakaba Kitarō (墓場鬼太郎, Cemitério Kitarō) é um mangá de Shigeru Mizuki, impresso como livros de aluguel. É o início oficial da franquia GeGeGe no Kitarō. Os livros foram lançados de 1960 a 1964. Ao longo do tempo, Mizuki mudou de editora várias vezes.

Desenvolvimento

Em 1960, Mizuki passou a escrever e desenhar mangás de aluguel (quadrinhos que poderiam ser alugados em lojas como um livro de biblioteca) para a editora Togetsu-Shobō. Ele começou a escrever seu próprio livro, Lendas Yōkai, que incluía uma história intitulada "A Família Fantasma". Esta história prepararia o terreno para um enredo mais próximo de GeGeGe no Kitarō. O Kitarō, nessas histórias, ainda não era um aliado de humanos, mas sim uma criança sinistra que provocava terríveis fins para as pessoas ao seu redor. A edição seguinte de Lendas Yōkai teve uma continuação de "A Família Fantasma", intitulada "A Família Fantasma: Kitarō do Cemitério", mas as vendas da sequência foram as mais baixas da história da empresa, então a série foi cancelada logo em seguida. No entanto, Mizuki foi capaz de convencer seus chefes a dar-lhe outra chance, e logo ele começou uma nova série, Hakaba Kitarō, que continha as histórias "Bilhete Só de Ida ao Inferno" (Vol. 1), "A Pensão" (Vol. 2) e "Um Compromisso com a Morte" (Vol. 3).

Até então, Mizuki trabalhava exclusivamente para Togetsu, mas devido aos problemas financeiros da empresa que levaram a disputas sobre salários, ele logo partiu para Sanyō. Na Sanyō, ele renomeou a série como Kitarō Yawa (夜話 太郎 夜話, Contos da Noite de Kitarō) e publicou as histórias "A Árvore Vampira e Neko-Musume", "Uma Trilha para o Inferno", "Mizugami-sama Chega à Cidade" e "Na Face do Inimigo". De "A Família Fantasma" até "Na Face do Inimigo" o enredo era contínuo, e Mizuki mais tarde iria redesenhar história para a Garo sob os nomes "O Nascimento de Kitarō" e "Kitarō Yawa". Uma quinta história, intitulada como "Kame-Otoko" (カメ男の巻), foi escrita para a Sanyō, mas no momento em que seria publicado, o presidente da empresa, foi hospitalizado, e o manuscrito foi perdido na confusão.

Enquanto isso, a Togetsu decidiu continuar Hakaba Kitarō com um novo autor, Kanko Takeuchi, publicando mais 16 histórias. Mizuki e Togetsu finalmente se reconciliaram, e em 1962 Mizuki publicou mais duas histórias de Hakaba Kitarō para a editora, "O Estranho Duelo" e "Johnny na Neblina". No entanto, a Togetsu foi à falência logo depois. Em 1964, Mizuki continuou a história na Satō Pro com "Um Estranho Companheiro", "Eu Sou um Calouro" e "Um Homem Tolo". As vendas não foram muito altas, então a Satō Pro abandonou a série. A Tōkōsha então contratou Mizuki para fazer uma continuação de "Johnny na Neblina", ele então reescreveu sua história, Kaijū Raban como "Uma História Secreta". Em 1965, Mizuki passou a escrever mangás semanais e começou a desenhar Hakaba no Kitarō (mais tarde renomeado para GeGeGe no Kitarō para a Shōnen Magazine.

Com o final do mangá, Kitarō passou a demonstrar traços de um personagem heroico e mais afável.

Enredo

Capítulos

Editora#TítuloLançamentoPublicação
Togetsu-Shobō01"Família Fantasma"1960Lendas Yōkai
Togetsu-Shobō02"Família Fantasma: Hakaba Kitarō"1960Lendas Yōkai
Togetsu-Shobō03"Bilhete Só de Ida ao Inferno"1960Hakaba Kitarō
Togetsu-Shobō04"A Pensão"1960Hakaba Kitarō
Togetsu-Shobō05"Um Compromisso com a Morte"1960Hakaba Kitarō
Togetsu-Shobō06"A Árvore Vampira e Neko-Musume"1960Contos Noturnos de Kitarō
Sanyō07"Uma Trilha para o Inferno"1961Contos Noturnos de Kitarō
Sanyō08"Mizugami-sama Chega à Cidade"1961Contos Noturnos de Kitarō
Sanyō09"Na Face do Inimigo"1961Contos Noturnos de Kitarō
Togetsu-Shobō10"O Estranho Duelo"1962Hakaba Kitarō
Togetsu-Shobō11"Johnny na Neblina"1962Hakaba Kitarō
Tōkōsha12"Uma História Secreta"1964Hakaba Kitarō
Sato Pro13"Um Estranho Companheiro"1964Hakaba Kitarō
Sato Pro14"Eu Sou um Calouro"1964Hakaba Kitarō
Sato Pro13"Um Homem Tolo"1964Hakaba Kitarō

Navegação

v  d  e
Mangás de GeGeGe no Kitarō
Kodansha
Shogakukan
Nihon Journal Publishing
Outros
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.